Como comparar os PIBs entre os países?

Veja o seguinte ranking dos países segundo o seu PIB de 2010 (em bilhões de dólares), de acordo com dados do FMI:

Agora confira este outro ranking, do mesmo FMI para o mesmo ano de 2010:

Algumas diferenças saltam aos olhos:
a Índia, por exemplo, estava em 10o lugar no primeiro ranking, saltou para o 4o lugar no segundo. Já a França, passou do 5o para o 9o lugar. Os números são também bastante diferentes: no ranking vermelho, o PIB dos EUA é aproximadamente 2,5 vezes o PIB da China. Já no ranking azul, esta diferença é de apenas 1,5 vez.

Por que essas diferenças?

Simples: o ranking vermelho refere-se ao PIB medido em dólares, de modo a se poder comparar o total de bens e serviços produzidos em cada país na mesma base. Já o segundo considera um conceito chamado de Purchase Power Parity (PPP), ou Paridade do Poder de Compra. Segundo este conceito, o PIB é medido de acordo com o poder de compra de sua própria população. Assim, por exemplo, o total de produtos e serviços produzidos pela Índia a coloca como o 10o país do mundo em termos de PIB. Mas considerando o quanto a sua própria população gasta para obter estes mesmos bens e serviços, é como se o PIB da Índia fosse o 4o do mundo. Ou seja, as coisas são, em média, mais baratas por lá. Na China, por exemplo, o PIB em dólares vale 5,9 trilhões de dólares, mas é como se a China produzisse 10,1 trilhões em dinheiro “chinês”.

- Mas Dr. Money, qual o ranking correto?

Como tudo em economia, depende do que você está querendo medir. Se o seu objetivo é comparar o poder internacional dos países uns em relação aos outros, o ranking que vale é o vermelho. Os EUA têm ainda muito mais poder econômico do que a China, por exemplo. Em uma hipotética corrida espacial, por exemplo, os EUA tem, potencialmente, 2,5 vezes mais recursos do que a China para bancar a aventura. Inclusive, para atrair cientistas chineses para os EUA.

Agora, se o seu objetivo é medir poder aquisitivo da população local, para comprar produtos e serviços locais, então o ranking azul é o mais adequado. Inclusive, um ranking de PIB/capita faria mais sentido usando a PPP, dado que estamos querendo medir o poder aquisitivo da população em seu próprio país, o seu nível de bem estar local. Quanto mais fechada for a economia (quanto menos consumir produtos importados), mais isso será verdade. Se a economia for bem aberta, a cesta de mercadorias denominada em dólares será importante para o consumidor local, fazendo o PIB em PPP convergir para o PIB em dólar. Vejamos então um ranking de PIB/capita dos países do G20, utilizando o PIB em dólares (tabela vermelha) e o PIB segundo a PPP (tabela azul):

Note que:
1) O único PIB/capita igual nas duas tabelas é dos EUA, pois usa o dólar, que é a base de comparação universal.
2) Países com moedas valorizadas têm um PIB/capita medido pelo PPP bem menor que o PIB em dólares. É o caso de Austrália e Brasil, por exemplo. Ambos são grandes exportadores de commodities, e se beneficiaram do boom dos preços das commodities nos últimos anos. Suas moedas estão bem valorizadas, de modo que o seu PIB em dólares subiu bastante nos últimos anos. Mas o poder aquisitivo da população não subiu na mesma proporção, dado que as coisas ficaram mais caras internamente também.
3) Por outro lado, países como Argentina e China, que estão com o câmbio bem desvalorizado, têm os seus PIB/capita em PPP proporcionalmente maiores do que o PIB em dólares. Ou seja, o país em relação ao mundo parece mais pobre do que a suas respectivas populações sentem em termos de bem estar local.

Uma última observação a respeito da PPP: trata-se de um exercício de aproximação, sujeito a erros. Portanto, estes números devem ser tomados com algum cuidado, apenas para fornecer uma idéia de poder de compra local. O PIB em dólares, como estamos acostumados a ver, ainda é o número mais confiável para análises e comparações.

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Escreva um comentário