Simulador de investimentos de baixo risco

13

Toda esta conversa sobre a Caderneta de Poupança certamente aguçou a curiosidade dos investidores sobre o retorno dos investimentos de baixo risco, no qual se inclui a Caderneta. Por investimento de baixo risco podemos entender aqueles que apresentam oscilações diárias mínimas. Nesta categoria, além da Caderneta, incluímos as LFTs e os Fundos DI. Foram muitos os artigos por aí comparando as rentabilidades destes investimentos, inclusive aqui no blog (As novas regras da Poupança: serviço pela metade). Mas todos eles comparam estas modalidades de investimento de uma maneira genérica, sem entrar nos pequenos detalhes que podem fazer diferença, principalmente dependendo do tempo que se pretende ficar investido. Por exemplo, a LFT comprada no Tesouro Direto é normalmente considerada um investimento superior aos Fundos DI, por ter uma taxa mais baixa. Mas o que não se considera é que o Tesouro Direto cobra uma taxa de 0,10% na compra do título, e o agente de custódia cobra a sua taxa de maneira adiantada. Assim, nos primeiros dias, a rentabilidade da LFT, líquida de taxas, chega a ser negativa. Se o tempo que se pretende ficar aplicado é curto, a LFT tende a perder de um Fundo DI. Também a Caderneta sofre em prazos mais curtos, pois a sua rentabilidade depende de se resgatar somente nas datas de aniversário.

Pensando em todas essas particularidades, resolvi desenvolver um simulador de investimentos de baixo risco. Neste simulador, você pode colocar a taxa de um fundo DI, a taxa do agente de custódia, e quantos dias você pretende ficar investido. Como resultado, o simulador retorna a rentabilidade de cada um desses investimentos, já líquido de taxas e impostos. Algumas observações sobre o simulador:

1. O resultado da Caderneta depende de duas situações: a) se você tem já tem dinheiro investido na Caderneta de Poupança, e quer saber se vale a pena migrar para outra modalidade de investimento, deve usar o resultado “Caderneta Regra Antiga” ou b) se você tem recursos disponíveis para investir, e quer saber qual o melhor investimento, deve usar o resultado “Caderneta Regra Nova”.

2. A SELIC é constante ao longo de todo o período da simulação.

3. A TR é apenas uma aproximação. Assim, as rentabilidades da Caderneta são apenas estimativas.

4. Considero os Fundos DI aplicando 100% dos seus recursos em LFTs. Normalmente não é isso o que acontece, podendo esses fundos terem em suas carteiras títulos privados e títulos públicos prefixados swapados para DI. Esta é uma simplificação que normalmente subestima a rentabilidade dos Fundos DI.

5. O período de tempo é determinado em dias úteis. O padrão utilizado é que um mês tem 21 dias úteis e um ano tem 252 dias úteis. Assim, a Caderneta faz aniversário de 21 em 21 dias úteis.

É isso aí. Baixe a planilha aqui.

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Comentários (13)

  1. Boa tarde, queria uma sugestão em onde aplicar 40.000 e obter um bom rendimento a curto prazo já que fiz uma aplicação a longo prazo. o que me recomenda.
    E se existe alguma outra em aplicações mais baixas como 2 ou 3 mil.
    Grato pela atenção.

    Nuno, em 30 de janeiro de 2013. Responder
  2. Preciso de uma orientsção.
    Tenho uma divida financiamento de carro.Faltam 10 parcelas de 950,95.Entrei em contato se quitar c desc hj é 8.923,25.
    Possuo uma poupança a qual posso dispor deste valor.A minha dúvida é se compensa.Desde já aguardo sua orientação.Grata…

    Cristina, em 26 de janeiro de 2013. Responder
    • Cristina, a conta é relativamente simples, se você tiver uma calculadora financeira ou uma planilha Excel. Basta colocar o número de parcelas (n) igual a 10, o valor de cada parcela (PMT) igual a 950,95 e o valor presente (PV) igual a 8.923,25, e pedir para a calculadora ou a planilha calcular a taxa de juros (i). Neste caso, a taxa de juros será alguma coisa entre 1,17% ao mês (se a próxima parcela vencer daqui a um mês) a 1,44% (se a próxima parcela vencer amanhã). Você deveria pagar as prestações se conseguisse uma aplicação financeira que rendess mais do que esses valores. Como você está na poupança, é mais vantajoso quitar o financiamento.

      drmoney, em 26 de janeiro de 2013. Responder
  3. Dr.Money, estou com o objetivo de investir algum dinheiro fora da poupança. São três, as minhas dúvidas.
    1. O que será mais interessante, eu aplicar 2.000,00R$ por mês durante 1 a 2 anos, ou, eu juntar e aplicar o valor equivalente a estes períodos de uma vez?
    2. Qual a melhor aplicação para que eu faça com o cenário atual? Quero me casar, então preciso de móveis, etc.., então quero algo que renda o máximo possível.
    3.Como faço a aplicação sem ter que pagar para uma administradora?
    Obrigado.

    Marcus Vinícius, em 24 de janeiro de 2013. Responder
    • Meu caro Marcus Vinícius, vamos às suas respostas:
      1. Aplicar sempre é o mais interessante. “Juntar” significa guardar o dinheiro em casa, certo? Por menor que seja a remuneração do investimento, é sempre melhor do guardar o dinheiro sem remuneração alguma.
      2. Marcus, não espere do mercado financeiro o que você não conseguiu fazer por você mesmo. A principal fonte de recursos para comprar os seus desejos é a sua capacidade de poupança, e não a remuneração dos investimentos. Não sei em quanto tempo você pretende se casar, mas não deve ser daqui a 5 anos, certo? Deve ser um prazo curto, 1 a 2 anos. Aplicações muito arriscadas neste período, e que poderiam lhe dar uma rentabilidade muito boa, não são as mais indicadas, dado o prazo muito curto do investimento. Já vi mais de um caso em que a pessoa não tem o dinheiro necessário para um determinado gasto, e arrisca no mercado financeiro para tentar compensar a falta de recursos. No final, invariavelmente, fica com menos dinheiro do que tinha no início. A esse respeito, veja o post http://www.drmoney.com.br/educacao-financeira/o-mercado-financeiro-nao-fara-a-licao-de-casa-por-voce/.
      3. A forma de não pagar uma administradora é comprando títulos diretamente: no caso de títulos do governo, através do Tesouro Direto; no caso de ações, através de uma corretora. Mas não se iluda: em todo lugar você precisará pagar alguma taxa.

      Espero ter ajudado. Obrigado por sua visita.

      drmoney, em 24 de janeiro de 2013. Responder
  4. Dr. Money, baixei a planilha e aqui ela apresentou um erro nas taxas de poupanca – aparece #NOME?
    acho que a formula está se referindo a algum nome invalido
    mesmo assim, valeu pela pela planilha
    obrigado
    Carlos

    Carlos, em 20 de maio de 2012. Responder
    • Carlos, isso normalmente acontece quando ele não reconhece a função.Mas deveria ter dado erro em todas as células, e não somente na poupança. Não sei realmente o que pode ter acontecido.

      Dr. Money, em 20 de maio de 2012. Responder
      • Dr Money, estive analisando a planilha Base, na formula da TR tem a formula =a+b*((SELIC+1)^(1/12)-1) e os valores ” a ” e ” b ” não estão sendo encontrados … acho que ai está ocorrendo o erro

        Carlos, em 10 de junho de 2012. Responder
        • Carlos, algumas versões do Excel podem apresentar problemas com a definição de nomes (no caso, “a” e “b”). Basta substituir, na fórmula, pelos endereços das células correspondentes. Obrigado pela observação.

          drmoney, em 14 de junho de 2012. Responder
  5. Estive analisando a sua planilha e tive dúvida quanto ao cálculo dos valores encontrados para as taxas referentes as LFT’s.Poderia explicá-la?Obrigado.

    eduardo, em 14 de maio de 2012. Responder
    • Eduardo, em primeiro lugar desconto o IOF e em seguida o IR. A seguir, há a cobrança do agente de custódia. É uma taxa anual, mas cobrada toda ela no início do ano. Por fim, as taxas de negociação (0,1% no início) e a taxa de custódia (0,3% apropriados diariamente). Descontados impostos e taxas, chegamos à rentabilidade líquida. Espero ter esclarecido.

      Dr. Money, em 14 de maio de 2012. Responder
      • Pelo que pude apurar a menor taxa cobrada pelos agentes de custodia giram em torno de 0,5% bem acima dos 0,1% considerado na planilha o que tornaria os fundos bem mais atrativos q as LFT’s.Concorda?

        eduardo, em 15 de maio de 2012. Responder

Escreva um comentário